Untitled

Vivo com essa sensacao de abandono, de falta, de pouco, de metade. Mas nada disso eh novidade. Antes dele, teve o outro, o outro que continua indo embora para sempre porque nunca foi embora pra sempre. Eu nao sei deixar ninguem partir, eu nao sei escolher, excluir, deletar. Sao as pessoas que resolvem me deixar, melhor assim, adoro nao ser responsavel por absolutamente nada, odeio o peso que uma despedida eterna causa em mim. Nada eh eterno, nao quero brincar de Deus.

Não vou pedir perdão, não vou dizer o quanto eu sinto muito. Não vou abrir meu coração pra alguém que me fará confessar a parte mais fraca de mim. Hoje eu não quero perdoar, e ser perdoado, não quero confessar minha tristeza, minha mágoa, meu fardo. Hoje só quero colocar a cabeça no travesseiro e torcer pra que as coisas se ajeitem no dia seguinte, mesmo sabendo que elas nunca se ajeitam, só quero um pouco menos de mim, e dos outros. Cansei de ser quem pede, quem acredita, quem sorri com o coração na mão querendo ir pra longe de tudo, levando apenas minha incompreensão. Sinta meu arrependimento, mas não espere me ouvir dizendo. Ouça o que eu digo quando ninguém mais puder me ouvir. Meu bem, as palavras me sobram, mas hoje estou em falta.

Sean Wilhelm.   (via sou-inseguro)

(Fuente: memoriatos, vía sou-inseguro)

Fiquei sozinho um domingo inteiro. Não telefonei para ninguém e ninguém me telefonou. Estava totalmente só. Fiquei sentado num sofá com o pensamento livre. Mas no decorrer desse dia até a hora de dormir tive umas três vezes um súbito reconhecimento de mim mesmo e do mundo que me assombrou e me fez mergulhar em profundezas obscuras de onde saí para uma luz de ouro. Era o encontro do eu com o eu. A solidão é um luxo.

Clarice Lispector.  (via sou-inseguro)

(Fuente: c-a-n-a-r-i-o, vía sou-inseguro)

Eu sou daquelas pessoas inseguras que volta pra ver se fechou a torneira, se a porta está trancada, se o fogão está desligado. Eu sempre fui assim, sempre precisei reafirmar minhas certezas - então não me culpe se eu ficar perguntando se você ainda gosta de mim umas dez vezes ao dia. Aceite-me como sou, que eu te aceito como tu és.

Caio Augusto Leite. (via garotaesuasfases)

(Fuente: c-a-n-a-r-i-o, vía garotaesuasfases)

Não me façam feliz. Por favor, não me saciem nem me deixem pensar que alguma coisa boa pode sair disso. Olhem para meus machucados. Olhem para este arranhão. Estão vendo esse arranhão dentro de mim? Estão vendo ele crescer bem diante dos seus olhos, me corroendo? Não quero ter a esperança de mais nada.

A Menina Que Roubava Livros.  (via sou-inseguro)

(Fuente: procenio, vía sou-inseguro)

Mágoa não acaba e nem se esquece. Mágoa a gente põe numa gaveta do coração e deixa ali pra dormir, mas às vezes ela acorda.

Caio Augusto Leite.    (via sou-inseguro)

(vía sou-inseguro)

Não faz isso. Não deposita em mim essa esperança. Eu não quero ter essa responsabilidade. E não adianta você ficar me dizendo que posso fazer melhor, quando sei que já estou dando tudo que posso.

Gabito Nunes.  (via sou-inseguro)

(Fuente: memoriatos, vía sou-inseguro)

Fui calada desde criança. Detestava quando ficavam balbuciando palavras desnecessárias, porque aquilo me causava uma espécie de enjoo. Pessoas falantes demais me amedrontavam. Sempre achava que escondiam terríveis segredos por detrás daquelas coisas que insistiam em pronunciar freneticamente. Os outros, no entanto, não gostavam muito de mim. O silêncio os assustava. Não estavam habituados a entender meus gritos que insistiam em sair sem nenhum som.

—Parimundi. (via cuidei)

(Fuente: parimundi, vía cuidei)

somentevibeboa:

“Antes de me apontar o dedo, esteja certo de suas mãos estarem limpas..”

somentevibeboa:

“Antes de me apontar o dedo, esteja certo de suas mãos estarem limpas..”

E aí, você vai dizer pros teus amigos que já esqueceu. Vai declarar pra meio mundo que já não sente mais nada. E pra provar isso, vai deletar as SMS e o número do celular dele da sua agenda. Vai deletar a música de vocês do seu computador e vai evitar ouvir. Vai parar de escrever coisas pra ele. Não vai mais andar na rua tendo aquela ponta de esperança achando que vai encontrá-lo. Vai sorrir e não se importar quando falarem dele. Vai lembrar a todos, todos os dias que ele não te afeta mais. Não vai procurar, não vai ligar. Vai esquecer tudo o que vier dele; os textos, apelidos carinhosos, momentos, risadas, brigas. Vai deletar as fotos dele do seu celular. Vai parar de esperar alguma ligação ou SMS de madrugada. Não vai mais pensar nele antes de dormir ou ao acordar. Vai ser indiferente quando algum amigo dele perguntar se você sente falta. Não vai mais arrepiar ao ouvir a voz dele ou esperar ansiosa pra que ele diga que sentiu sua falta. Você vai desapegar. Vai parar de sentir, literalmente. Vai convencer a ele e a todos de que você já superou. E vai continuar assim, até que você consiga convencer a pessoa mais importante disso tudo.
Você.

Desconhecido. (via falsoprince)

(vía feelingsof-apoet)